Fique a conhecer um sistema típico de vermidepuração. Clique aqui.

Fique a conhecer os parâmetros do efluente final tratado. Clique aqui.

VALORIZAÇÃO E REUTILIZAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUAIS

Mais de 80% da água potável utilizada pelas populações é convertida em águas residuais ficando desta forma impossibilitada de ser reincorporada na cadeia alimentar. Para além disso, 46% da água potável é utilizada para fins não potáveis, sendo deste valor, 28% para descargas de sanitários, 10% na rega e 8% em máquinas de lavar roupa. É possível alterar este padrão de consumo através da ação das minhocas!

Saiba ainda que:

  • Os sistemas convencionais domésticos de saneamento, para além de pouco eficientes, são meramente modelos de rejeição, não tratando os efluentes como recursos.
  • Os sistemas convencionais domésticos de saneamento – as vulgares fossas séticas, por si só, não garantem um efluente de qualidade para ser descarregado no meio recetor, pouco obedecendo a critérios de eficiência e sustentabilidade, para além de que transferem a carga poluente para o solo e recursos hídricos.
  • A grande maioria das empresas que procede à instalação de sistemas de saneamento doméstico não possui soluções que originem efluentes que cumpram a legislação em vigor, sendo impróprios para reutilização agrícola (fertirrega) ou descarga segura no meio recetor.
  • Os tratamentos convencionais das águas residuais domésticas redundam na formação de lamas, originando estas elevados custos de transporte, tratamento, valorização e eliminação segura. Isso representa um custo para si, na medida em que tem de solicitar este serviço à autarquia local ou a um operador (limpa-fossas).

Fig. - Água residual doméstica.

A vermidepuração consiste na obtenção de efluentes líquidos com qualidade para utilização pelas populações através da ação de espécies Epígeas de minhocas. Esta tecnologia encontra-se particularmente desenvolvida para habitações e pequenos aglomerados populacionais, uma vez que apresenta baixo custo de instalação/manutenção e ocupa pouca área.
Dado que não são produzidas lamas de depuração, a vermidepuração possui uma vantagem acrescida em relação aos processos de tratamento de efluentes atuais. Para além deste aspeto, o vermicomposto produzido apresenta uma mais-valia, e não um resíduo, podendo, para além da água residual tratada, ser aplicado no solo como fertilizante orgânico.

A FUTURAMB desenvolve e comercializa sistemas de vermidepuração, denominados vermidepuradores. Neste tipo de sistemas a água residual, onde se incluem os efluentes provenientes das habitações, atravessa um substrato orgânico contendo as minhocas, digerindo estas os compostos orgânicos suspensos e dissolvidos presentes.

Fig. - Vermidepurador para tratamento de água residual.

Uma água residual doméstica e urbana tratada por vermidepuração apresenta, como indicadores de qualidade:

  • Carência Bioquímica de Oxigénio (CBO) inferior a 2 mg/L e eficiência de remoção de mais de 98%.
  • Carência Química de Oxigénio (CQO) inferior a 50 mg/L e eficiência de remoção de mais de 85%.
  • Sólidos Suspensos Totais (SST) inferior a 1 mg/L e eficiência de remoção de mais de 99%.
  • Remoção total de Coliformes Fecais e Ovos de Parasitas Intestinais (Ascaris lumbricoides).

Consulte-nos se:

  • Vai construir uma habitação e o local não se encontra coberto por rede de saneamento.
  • Possui fossa sética e não pretende ter custos de remoção periódica de lamas por parte da autarquia local ou operador.
  • Possui fossa sética e as descargas são realizadas no solo originado, por exemplo, maus odores e propagação de insetos.
  • Pretende reutilizar as águas residuais domésticas para fertirrega do seu jardim.