Deseja fazer um pedido de recolha de resíduos alimentares ou borras de café? Clique aqui.

GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS ORGÂNICOS!

Uma gestão integrada dos resíduos pressupõe, através de uma visão holística, um conjunto de processos com vista a redução não só da sua produção e eliminação, como do correto acompanhamento durante todo o seu ciclo de produção.
A gestão integrada tem como finalidade a redução da produção de resíduos na origem, no sentido de atingir um equilíbrio entre a necessidade de produção de resíduos, e os seus respetivos impactes ambientais.

A FUTURAMB procede à gestão integrada de resíduos orgânicos por vermicompostagem e vermicultura dando um destino adequado a esta fileira de resíduos, nomeadamente resíduos orgânicos domésticos, borra de café (com recolha seletiva a nível dos estabelecimentos de restauração locais), resíduos verdes, biomassa florestal e agrícola, bem como papel/cartão. Esta gestão denomina-se de SIGREB (Sistema Integrado de Gestão de Resíduos Biodegradáveis).

Fig. – Tratamento de borras de café e resíduos alimentares mistos por vermicompostagem.

Relativamente ao papel/cartão, por entender que os cidadãos não vêm recompensados os seus esforços junto das Entidades Gestoras, durante a sua atividade profissional (e em certa medida pessoal) os responsáveis da FUTURAMB não depositam no ecoponto azul quaisquer embalagens de papel/cartão. Com esta medida:

  • Não estamos a fornecer matéria-prima de forma gratuita às Associações de Municípios para que estas a possam vender à indústria recicladora.
  • Fortalece-se a importância dos cidadãos na gestão de Resíduos Urbanos, facto que atualmente não ocorre.
  • Contribui-se para o tratamento dos resíduos no próprio local de geração destes (por exemplo, o papel/cartão são tratados através da vermicompostagem doméstica).
  • Criam-se condições para a aplicação do princípio do poluidor-pagador e do modelo “Pay-as-you-throw” (PAYT) – quem gera mais resíduos é penalizado financeiramente.
  • Contribui-se para a redução das distâncias percorridas pelos resíduos, desagravando-se o seu potencial poluente e a emissão de gases com efeito estufa (GEE).
  • Contribui-se para a implementação de políticas que restituam ao detentor parte do valor que este pagou por determinado produto, ao estilo do regresso da tara recuperável nas embalagens. Por exemplo, na compra de vegetais diversos, o detentor dos resíduos provenientes destes vegetais, devolve os mesmos ao agricultor, de modo a que este possa produzir vermicomposto, tendo direito a receber um valor por tal.

Os resíduos recolhidos/fornecidos à FUTURAMB têm como finalidade a produção de vermicomposto e a produção de minhocas, ambos na Unidade de Valorização Orgânica (UVO). Para além disso, o vermicomposto produzido bem como os resíduos, são utilizados na preparação dos vermidigestores.